Passeio de Trem Curitiba/PR - Morretes/PR

escrito por Marlon Augusto Heiber


   Resolvemos fazer o tão famoso passeio de trem de Curitiba a Morretes. O trem não fazia Piuííí Tchá tchá, mas com certeza era o trenzinho da alegria.

  O passeio é acompanhado por um guia em cada vagão que vai explicando várias coisas sobre o passeio, inclusive muitas das informações escritas nesta postagem foram ditas pelo guia.



   Saímos da ferroviária de Curitiba, capital do Paraná, aproximadamente 1 milhão e 400 mil habitantes. Base da Economia é agricultura, onde são grandes exportadores de Soja e Milho.


   Onde estávamos a 908m acima do nível do mar, o trem anda em média a 30km/h, na serra fica melhor ainda, ele corre aproximadamente a 20km/h hehe. 

   O passeio até Morretes leva em média 3 horas para ida e 3 horas para volta.  Ao chegar em Morretes estávamos a 10m acima do nível do mar.

   Existem paradas no meio do caminho, pois o trilho é dividido com os trens de Carga da ALL que descem carregados de Soja e Milho.

   O trem trafega por uma ferrovia centenária, a pedra fundamental dessa ferrovia foi lançada em Paranaguá, cidade mais antiga do estado Paraná, é o berço da civilização Paranaense. Possui o segundo porto maior do Brasil, primeiro porto em exportação de grãos, sexto porto maior do mundo.


   Os primeiros 40km da rodovia de Paranaguá a Morretes foi construída por uma companhia Franco Belga, por um engenheiro Italiano. O traçado dela foi feito pelos irmãos Rebolças. Os irmãos rebolças eram baianos filhos de mãe escrava e pai português. Mesmo na época da escravidão, eles tiveram a oportunidade de ir a Europa estudar estradas e vir aqui fazer as nossas.

   Durante o passeio passamos por 13 túneis, 41 Pontes e Viadutos. A Principal ponte é a Ponte São João, têm 110m de extensão, 55 de Altura, 460 Toneladas de Aço Belga. É considera uma das belezas da engenharia.




   Passamos pelo Viaduto do Carvalho, que era pra ter sido um túnel mas a rocha cedeu, foram obrigados a fazer este viaduto em cima de 5 pilastras, quando o trem passa por lá, dá a sensação de que o trem está voando.  

   Trabalharam para construção da ferrovia na época, aproximadamente 9 mil homens imigrantes, muitos perderam a vida trabalhando nela, no decorrer da passeio é possível ver a dificuldade que é construir uma ferrovia no meio da mata atlântica na serra do mar. Depois imaginamos esta dificuldade a 126 anos atrás.


   No meio do passeio, é servido um pequeno lanchinho, um refrigerante ou uma água ou chá mais umas bolachinhas.

   No caminho logo no inicio ainda, passamos pela região de Piraquara, Piraquara tem mais de mil nascentes do rio Iguaçu, o rio Iguaçu nasce ali e percorre 1320km de leste para oeste e vai se juntando a outros afluentes até chegar em Foz do Iguaçu e formar as cataratas do Iguaçu, por isso esta região não possui industrias, a base da economia é a agricultura e eles cultivam cogumelos comestíveis, que são plantados em prateleiras, não no solo.


   Piraquara foi colonizada por Italianos, tem aproximadamente 90 mil habitantes, o nome Piraquara é um nome indígena, que significa “Toca do Peixe”.



   Outro rio que acompanha em quase todo percurso da serra é o rio Ipiranga, Ipiranga é um nome indígena que significa rio de águas vermelhas.


   Ao chegarmos em Morretes, sabíamos que Morretes é uma cidade famosa por seus restaurantes que vedem um prato típico da região, chamado “Barreado”.  O que mais se via nos restaurantes eram placas dizendo: “Servimos Barreado”,  então não podíamos deixar de experimentas este prato. Não foi um sabor de recomendar a vocês para que vocês cheguem em Morretes e pensem “To com muita fome e preciso comer muito um Barreado que deve ser muito gostoso” hehe  Resumindo, nos alimentamos muito bem, nãos nos arrependemos pelo preço (pouquinho salgado).


   Depois de encher a pança, hora de passear por Morretes e descansar na praça até a hora o trem voltar para Curitiba.



   Morretes tem sua fronteira ocidental a 35km do mar,  possui o Pico Marumbi que é uma das maiores elevações do Paraná, chegando a seus 1539m de altura. (Um dia vou subir este pico e postar aqui no blog).


No caminho de volta tivemos a sorte de ver o Canyon “Garganta do Diabo” sem nuvens.


   Curiosidade: Não é feito a volta nos vagões para retornar a Curitiba, para que os passageiros não andem de costas, as poltronas dos vagões são viradas, a parta em que na ida era encosto, na volta vira acento e vice versa.



   A volta, depois das belas paisagens da natureza, fica um pouco cansativa visto a velocidade do trem, porém é um passeio que recomendamos muito.



   Existe a possibilidade (e vimos muitos fazendo) de ir até Morretes de Trem e voltar de algum veículo de fretamento, porém ainda recomendamos a volta de Trem, pois existem paisagens que passam tão rápido que somente o tempo que o trem passa por ela não é suficiente para apreciá-la por completo.



Comentários
7 Comentários

7 comentários:

  1. Que bom que gostaram, porque meu namorado e eu odiamos esse passeio. Morretes parece uma cidade sanguessuga com tudo absurdamente caro. Como somos do Rio não é novidade nenhuma passeio pela Mata Atlântica, mas fomos porque todo mundo falava quão maravilhoso era. Perdemos 1 dia de viagem.
    https://www.facebook.com/DicasdaMag
    www.dicasdamag.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Mag, Obrigado por deixar sua opinião. Lembrando que o objetivo desta visita de trem à Morretes não foi fazer compras. Gastamos somente R$ 59,00 por pessoa no passeio de ida e volta de trem em uma promoção. Adoramos o passeio inteiro, toda paisagem e natureza, inclusive a cidade de Morretes. O nosso objetivo principal era mesmo conhecer, visitar e se divertir com os amigos, além do mais, até mesmo um passeio a um lugar chato, fica legal quando se está a presença de pessoas que gostamos. Infelizmente pra você foi um dia perdido, como disse, mas por que tens gostos diferentes, e como se diz a famosa frase "Gosto não se discute". O sentimento meu e da Naiara neste passeio foi de felicidade e no blog apenas transmitimos isto e nossas opiniões. Espero que encontre atrações de viagens que satisfaçam vocês e não percam mais dias de viagem.

      Excluir
  2. Que dica maravilhosa! Lugar lindo! Deve ser muito bom viajar de trem vendo essa paisagem!

    ResponderExcluir
  3. Genteeeeee acabei de conhecer o blos de vcs e estou amando!!!!! Eu e meu marido adoramos passeios também.... estou louca para conhecer o Sul agora!!! Vcs são uma graça juntos, a felicidade de vcs é contagiante!!!!

    www.amigasevaidosas.wordpress.com

    ResponderExcluir
  4. ja fui e amei é lindo beijão www.mandaliveira.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. fiquei com vontade de visitar esse lugar,parabéns pelo blog estou encantada!
    Virei visitar smp para 'conhecer' novos lugares.
    bjão www.combatomblog.blogspot.com

    ResponderExcluir